Erro no banco de dados do WordPress: [Table 'u678100357_wp.wp_ppress_sessions' doesn't exist]
SELECT * FROM wp_ppress_sessions WHERE session_key = '95dbb101ddb413ed4a4f38d411a392f9'

Colecistectomia Videolaparoscopica - Dr. André Medeiros

Colecistectomia Videolaparoscópica

O que é? Qual é a causa? Quais os sintomas?
Como fazer o diagnóstico? Qual o tratamento?

O que é?

Colecistectomia é a retirada da vesícula biliar. A colecistectomia videolaparoscópica é uma técnica relativamente recente para realização desse procedimento. Foi realizada pela primeira vez em 1987 na França e desde então se tornou o procedimento padrão para esse tipo de operação. Essa nova técnica cirúrgica faz a retirada da vesícula biliar a partir de três a cinco pequenos furos no abdome. Através desses orifícios são introduzidos instrumentos que permitem a realização do procedimento. Um deles carrega uma minúscula câmera que envia imagem para um aparelho de TV que ajuda a guiar o cirurgião. A colecistectomia videolaparoscópica reduziu significativamente a dor após a cirurgia além de permitir que os pacientes recebessem alta 24h após o procedimento e pudessem voltar às atividades normais uma semana após a operação. A vesícula biliar ou bexiga biliar é um órgão localizado na face inferior do fígado. A bile, substância fundamental na digestão e produzida pelo fígado, também enche a vesícula biliar em determinados momentos. No entanto, a vesícula não é essencial para o organismo, que funciona normalmente mesmo com sua retirada.


Qual é a causa?

A retirada da vesícula biliar pode ser necessária devido ao aparecimento de doenças. Entre elas estão: – Litíase biliar: formação de cálculos (pedras) no órgão. Eles aumentam em número e tamanho. Essas pedras podem, por exemplo, obstruir o canal cístico produzindo cólicas. Quando o cálculo não se desloca, pode propiciar o crescimento de bactérias levando ao quadro de colecistite aguda. – Colecistite aguda alitiásica: é um quadro de infecção desenvolvido sem a presença de pedras. Pode regredir ou causar um quadro grave de peritonite. -Câncer: pode aparecer devido à presença de cálculos biliares ou de pólipos presentes há anos na vesícula biliar. Quais os sintomas? Alguns sintomas indicam o desenvolvimento de doenças na vesícula: – dor ou sensibilidade nas costelas do lado direito- distensão abdominal – gosto amargo na boca após a alimentação- arrotos- constipação- diarreia – tontura- sensação de plenitude- gases – dor de cabeça localizada em cima dos olhos, especialmente o direito- azia – dor no peito- icterícia- náusea- vômitos- dor entre as omoplatas – dor que aumenta ao respirar profundamente – cólicas no abdome superior que podem durar até duas horas


Como fazer o diagnóstico?

A entrevista com o paciente é essencial para levantar a possibilidade de problemas na vesícula. A realização de exames laboratoriais (sangue) e imagens (ecografia ou ressonância magnética) podem confirmar o diagnóstico.

Qual o tratamento?

Nos casos de câncer, a cirurgia é o único tratamento indicado. Nos demais há a possibilidade de realizar o tratamento com medicamentos, porém, como a vesícula não é um órgão vital para o corpo humano, a cirurgia é uma opção muito utilizada.


I

Fonte: Doctoralia