Hérnia Inguinal: quais são os sintomas e como tratar

Escrito por Dr. André Medeiros

31 de outubro de 2019

Está sentindo um desconforto na virilha? Encontrou um abaulamento que não existia antes? Talvez isso seja mais que uma simples condição passageira. Conheça a Hérnia Inguinal e fique atento aos seus sintomas e tratamentos.

O que é a Hérnia Inguinal?

Essa patologia ocorre quando parte do revestimento da cavidade abdominal ou uma parte do intestino passa por um ponto nos músculos abdominais. Ou seja, uma alça do intestino ou outro órgão abre passagem através de um orifício da parede abdominal até o canal inguinal.

Essa passagem acaba formando abaulamentos na região da virilha, que podem mudar de formas e tamanhos. Tudo depende de cada caso e da percepção do paciente.

Mas afinal, o que é Canal Inguinal?

O Canal Inguinal contém o cordão espermático, que é composto pelos canais deferentes, vasos sanguíneos, nervos e outras estruturas. Ele é conhecido por ter um papel importante na vida de um homem. É por esse canal que os testículos, formados no abdômen, passam ao descerem para o escroto.

 

Quais os sintomas da Hérnia Inguinal?

A Hérnia Inguinal pode não apresentar sintomas, na maioria dos casos. Porém, é possível ver ou sentir a saliência criada por ela, principalmente quando o paciente fica em pé, tosse ou faz um esforço físico.

Outros sintomas que podem ser apresentados são sensação de ardor, dor, desconforto, peso ou fraqueza na região da virilha. Essas sensações agravam-se com a tosse, levantamento de pesos ou com a inclinação do corpo para a frente.

Em casos mais graves, a Hérnia Inguinal pode estar encarcerada. Isso quer dizer que pode ocorrer um estrangulamento do tecido, com interrupção da sua irrigação. Esta complicação é muito grave exigindo cirurgia imediata de modo a restaurar a circulação e a reparar a hérnia.

Os sinais de estrangulamento são a presença de náuseas e ou vômitos, febre, aumento da do ritmo cardíaco, dor súbita e uma alteração do aspecto da saliência da hérnia, ficando mais vermelha ou mais escura.

Qual o tratamento para a Hérnia Inguinal?

Geralmente, a Hérnia Inguinal é detectada a partir de exames médicos. Além do exame tópico, é comum diagnosticar a patologia pela ecografia ou pela tomografia computorizada. No caso de hérnias pequenas e sem sintomas, pode ser suficiente uma atitude de vigilância regular. Para hérnias volumosas e com queixas a cirurgia é essencial.

Os procedimentos cirúrgicos basicamente consistem em uma ou mais incisões na região da virilha ou abdômen. O conteúdo herniado é recolocado na cavidade abdominal e a parede muscular é encerrada.

Existem diversas técnicas cirúrgicas que podem ser adotadas. Pela via aberta, ou convencional, é feita uma incisão na região da virilha e uma tela de polipropileno é implantada para fazer um reforço no defeito herniário.

Pela via videolaparoscópica, são feitos pequenos furos de 0,5 cm e 1 cm para a realização da cirurgia e inserção da tela de polipropileno para reforço do defeito herniário. Essa técnica é considerada menos invasiva e o paciente tem uma recuperação mais rápida e menos dolorosa.

Artigos Relacionados

Tudo o que você precisa saber sobre alergia alimentar

Tudo o que você precisa saber sobre alergia alimentar

Como o próprio nome já diz, alergia alimentar é uma reação do nosso sistema imunológico a um determinado tipo de alimento, ou seja, um alimento que geralmente é inofensivo para você pode causar alergia em outra pessoa. Só para se ter uma ideia, estima-se que entre 6%...

Dor forte e queimação no estômago? Pode ser uma úlcera gástrica!

Dor forte e queimação no estômago? Pode ser uma úlcera gástrica!

A Úlcera Gástrica, também conhecida como úlcera péptica ou úlcera no estômago, nada mais é do que uma lesão (ferida) na parede interna do estômago, geralmente, benigna, mas que, quando não tratada, pode se aprofundar para todas as camadas do órgão levando a...

Você sabe o que é diverticulite aguda?

Você sabe o que é diverticulite aguda?

A Diverticulite Aguda é uma doença causada pela inflamação dos divertículos, que são pequenas bolsas, do tamanho de uma ervilha, que se formam na parede do intestino grosso. COMO SE FORMAM OS DIVERTÍCULOS? A principal causa para a formação dos divertículos, é uma...